terça-feira, 6 de outubro de 2015

Dízimos e ofertas segundo pastor Neil Barreto



Josimar Salum

Alguns irmãos me pediram que comentasse um vídeo que se tornou viral na internet onde o Pr. Neil Barreto em sua igreja “Batista Betânia” compartilha uma palavra na liturgia do ofertório de um dos seus cultos.

“Vamos trazer no altar os dízimos e as ofertas”. “Se você não é nada, não entrega nada. Alguém ingrato, que não participa de nada... Você diz: Eu não dou o dizimo porque eu sou contra o dízimo. Tudo bem... você tem o direito. Errado é ser contra o dizimo e você participar do que ele promove na igreja. Você está assentado no banco que foi comprado com o dízimo do seu irmão, você deveria estar em pé. Você devia estar de fora do tabernáculo que foi comprado com os dízimos dos seus irmãos... Se você é contra não deveria usufruir dos frutos dele. Você é desonesto. Você é mau caráter... Você não dá dízimos porque esta no Velho Testamento. Mas quando o Velho Testamento diz, ‘o Senhor é o meu Pastor’, para você é Bíblia... Você diz que não dá o dízimo porque o pastor é ladrão. Se eu sou ladrão a Bíblia diz que você é porque rouba não dando o dizimo. Você não dá, porque não há conversão. Se você não dá proponha ser homem... não precisa ser homem de Deus, mas homem... macho... Não desfrute... Arranque o Velho Testamento da sua Bíblia...” (transcrição livre, porém fiel)

                             Assista ao vídeo que foi compartilhado

Não sei não... dizer bem, a intenção, os motivos, enfim, o que aconteceu aqui! Porque amigos que conhecem bem o pastor Barreto sempre me falaram muito bem dele, quero dizer, de seu ministério, de suas pregações, etc. O que ocorreu? Como não o conheço, para poder comentar terei que me ater somente as suas palavras. E para não ter que responder depois aqueles que disserem que "é preciso ver bem o que a pessoa disse dentro do contexto em que disse" me antecipo. Neste caso, não é preciso "daquele" contexto, porque as palavras do pastor Barreto estão bem contextualizadas. É um momento em que as pessoas trazem seus dízimos e suas ofertas e ele está “exortando” a igreja, de fato, os que não deveriam ser da sua igreja, a serem honestos e passarem a dizimar, ofertar ou então que “sumam dali” se não quiserem contribuir. Sumir dali seria a conclusão óbvia ao ouvir o que ele disse.

O que ouvi, assisti e transcrevi me dá certeza certíssima de algumas coisas muito bem claras pelo Verbo de Deus. Esse altar do pastor Neil Barreto não é de Deus, porque Deus não tem altares. Esta igreja do Pastor Barreto não é de Deus, porque igreja para ele é o prédio. Pelo menos segundo as palavras pronunciadas por ele nessa sua homília do ofertório. O último altar para Deus foi a Cruz do Calvário, e na Cruz Jesus ofereceu de uma vez por todas o sacrifício perfeito. Assim, não há nada que Seus filhos possam oferecer a Ele em qualquer altar que lhe agrade para levá-lo, ao receber as ofertas deles, abençoá-los.As palavras nesse vídeo da lógica humana do pastor Neil são “anti” Jesus e ofendem a mensagem da Cruz.

Está bem! Ele não falou de benção, mas de obediência, dar com alegria, não por obrigação. E citou por monossílabos o texto de II Coríntios 9 que transcrevo aqui praticamente na íntegra. Por favor, leia o texto, versículo por versículo, não pule!

“Quanto à administração que se faz a favor dos santos, não necessito escrever-vos; (...)”

“Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que primeiro fossem ter convosco, e preparassem de antemão a vossa bênção, já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção, e não como avareza.”

A benção é contribuir. Ponto. Não existe outra. E aqui não tem nada a ver com contribuir para “igreja”, ou dizimar para a “obra.” O texto é muito específico: contribuir com os santos, a necessidade deles, neste caso os macedônios.

E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.”

Se for para cada um contribuir segundo propôs no seu coração, conseguintemente não se refere de modo algum a dízimo. Claro! É para contribuir segundo o que propôs no coração.

“E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra; Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres sua justiça permanece para sempre. Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça; Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se deem graças a Deus. Porque a administração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também é abundante em muitas graças, que se dão a Deus.”

Claríssimo! Dar aos pobres, beneficência, nada a ver com banco de “igreja”, despesas de internet, etc.
Visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus pela submissão, que confessais quanto ao Evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles, e para com todos; E pela sua oração por vós, tendo de vós saudades, por causa da excelente graça de Deus que em vós há. Graças a Deus, pois, pelo seu dom inefável. 2 Coríntios 9

Numa outra versão o texto diz para não contribuir por necessidade, por compulsão, ou por obrigação. Mas Neil significa: “Tem gente aqui que não é nada; assim, quem não tem nada não ofereça nada.” E avança em seu raciocínio, parece meio desesperado para dizer: “Seja honesto pelo menos. Seja homem. Macho. Se você não é nada não deveria estar usufruindo do benefício dos dízimos de seus irmãos.” Para Neil dízimo é o que você paga para ter direito de usar a “igreja”, ouvir o sermão do pastor, enfim, usufruir os benefícios da estrutura eclesiástica que ele é o sumo sacerdote – claro que ele não se considera assim, claro que não! Mas soa assim: a salvação é pela Graça, mas a igreja custa caro. Eu deveria dizer, caro não, porque afinal de contas, são somente 10%! Deus contudo não cobra!

Querido leitor, Deus ama a quem dá com alegria, com disposição de coração, e cada crente que usufrui as dependências de um prédio, da estrutura para a escola dominical de seus filhos, o uso de equipamentos de vídeo, áudio, etc deveria contribuir voluntariamente e jamais deixar faltar o necessário até mesmo para pagar o salário dos líderes religiosos de sua igreja, mas que Deus destina dízimos para isto, claro que não! Dízimos serviam para manter o sacerdócio levítico no Antigo Testamento, na Nova Aliança, Jesus encerrou o sacerdócio levítico e transformou todos os filhos de Deus em sacerdotes reais!

Referindo-se ao templo que foi destruído no ano 70, encontramos Jesus chamando os seus discípulos, e disse-lhes: “Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro; porque todos ali deitaram do que lhes sobejava, mas esta, da sua pobreza, deitou tudo o que tinha; todo o seu sustento." (Marcos 12:43-44).

Creio de coração que aquelas pessoas ali naquele prédio, ouvindo o pastor Neil Barreto desde o seu púlpito, é o rebanho de Deus.Se puder ouvir este irmão que deseja conhecê-lo pessoalmente: “Amado Pastor Neil, apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força!”

Boston, MA USA

32 comentários:

  1. Belo comentário, conciso, elucidante e bíblico. Que o Senhor continue te abençoando irmão Salum !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parte 1) Sabemos que a lei cerimonial e os sacrifícios foram abolidos (Ef2:15) (Cl2:14) (Hb7:18-19) (Gl5:3-4) Os mandamentos morais e os vários preceitos de Deus do A.T foram adotados e mantidos no N.T. e estão em vigor. O dízimo pertence a Deus é uma mensagem profética e um preceito oral e moral (Gn26:5) (Gn14:18-20) (Hb7:8) (Ml3:8-10) (2Pe2:17) (Ap11:13) O mandamento do sábado não consta no N.T. como mandamento(Mc2:27) (Jo5:18) (Rm14:5-6) A justiça , misericórdia , fé e o dízimo são preceitos confirmados no Ministério de Jesus.(Lc3:23) (Mt23:23) Assim como a prática da caridade também é um preceito de Deus confirmado no ministério de Jesus(Mt6:3-4) (Tg2:15-17) (Dt10:18) O evangelho de Mateus Provavelmente foi escrito depois da morte de Jesus (31 d.C.) entre os anos 50-65 d.C. Portanto dentro da nova aliança. A pratica da caridade e ajuda ao próximo entre os "santos" e a quem necessitasse era normal nessa época 41 d.C. até porque no MUNDO TODO houve 13 anos de grande fome em escala mundial(At11:28-30) O imperador Cláudio governou de 24 de janeiro de 41 d.C. até a sua morte em 54 d.C , por isso no livro de Atos é dado tanto ênfase nessa época aos necessitados. Os pobres E NECESSITADOS após o pecado de Adão e Eva sempre existiram nesse mundo (Dt 15:11) (Mt56:11) (1Jo3:17) E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.(1 Cor13:3) Vc obedece o está Escrito do A.T. que também consta no N.T. ? (At23:5) (Rm1:17) (Rm2:24) (Rm3:4) (Rm3:10) (Rm4:17) (1Co9:9-10) (2Co8:15) (1Tm5:18-19) (1Pe1:16) “Porque eu, o Senhor, não mudo” (Ml3:6) (Tg1:17) Um mesmo estatuto haja para vós, ó congregação, e para o estrangeiro que entre vós peregrina, por estatuto perpétuo nas vossas gerações; como vós, assim será o peregrino perante o Senhor. Uma mesma lei e um mesmo direito haverá para vós e para o estrangeiro que peregrina convosco.(Nm 15:15-16) Deus é Deus apenas dos judeus? Ora, não é Ele igualmente Deus de todos os povos? Evidente que sim, dos gentios também,(Rm3:29) Deus não faz acepção de pessoas;(At10:34) (Dt1:17) Rm2:11) E não somente por aquela nação, mas também para congregar em um só povo os filhos de Deus que andam espalhados pelo mundo.(Jo11:52) Em outras palavras, não são os filhos naturais que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa é que são considerados como descendentes de Abraão.(Rm9:8) “Saberás, pois, que o SENHOR, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil (1000) gerações aos que o amam e cumprem os seus mandamentos;”.(Dt7:9) Mas a misericórdia do Senhor é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos;Sobre aqueles que guardam a sua aliança, e sobre os que se lembram dos seus mandamentos para os cumprir.(Sl103:17-18) Porquanto, nisto consiste o amor a Deus: em que pratiquemos os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são penosos. (1Jo5:3)

      Excluir
    2. Parte2) Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.(Jo14:23-24)Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.(Ap14:12) “Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus’”. (Mt4:4) A profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.(1Cor14:22) Portanto, amados, se o nosso coração não nos condena, temos coragem diante de Deus;e recebemos dele tudo o que rogamos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que lhe agrada.(1Jo3:21-22) Sendo assim, amados, estando bem informados, guardaivos para que não sejais conduzidos pelo erro e sedução dos que não têm princípios morais, vindo a perder a vossa segurança e cair.(2Pe2:17)Porquanto tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar(cristãos), de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo provenientes das Escrituras, mantenhamos firme a nossa esperança. (Rm15:4) Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.(2Tm3:16-17)No N.T. não existe manifestações contraria ao dízimo. O dízimo é uma medida de cálculo. A prática do dízimo em dinheiro também não é pecado. Os ministros do evangelho tem todo direito de receber o seu sustento da igreja (1Co9:13-14) Os presbíteros que administram bem a igreja são dignos de dobrados honorários, principalmente os que se dedicam ao ministério da pregação e do ensino.(1Tm5:17) Mas vocês serão chamados sacerdotes do Senhor, ministros do nosso Deus. Vocês se alimentarão das riquezas das nações, e no que era o orgulho delas vocês se orgulharão.(Is 61:6) Um homem não pode receber coisa alguma, a não ser que lhe tenha sido dada do céu. (Jo3:27) No primeiro caso, quem recebe o dízimo são homens mortais;que morrem(QUEM PERTENCE A ORDEM do Sacerdócio de Arão Levítas MINISTROS LEVITAS) no outro caso é aquele de quem se declara que vive.(Hb7:8) nesse caso quem recebe o dízimo é : (QUEM PERTENCE A ORDEM do Sacerdócio de "Melquisedeque" JESUS CRISTO Ministros do Evangelho) Note que são 2 ordens de Sacerdócios diferentes e a Ordem de Sacerdócio de Melquisedeque é superior (Hb7:17) Jesus é o rei dos reis (1 Tm 6:15) Jesus é o magnífico sacerdote sobre a Casa de Deus.(Hb10:21) (Ef1:23)(1Tm3;15) (At11:25-26) (At25:9-11) (Ef4:11) (At20:28) (Cl1:18) Digno é o Cordeiro, QUE FOI MORTO , de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças.(Ap5:12) (Hb7:8) (Hb6:20) (1Co9:13-14) Portanto dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A Ele seja a glória perpetuamente! (Rm11:36)

      Excluir
  2. Se formos analisar palavras recortadas de todos os pastores, não escapa UM que não soe herege ou errático!
    O Neil soment expressou a revolta que TODOS temos contra os N ataques que ÍMPIOS fazem contra a Igreja, com ajuda de muitos pastores - atacantes igualmente.
    A análise do dízimo X A.T./N.T. é obviamente correta, mas nada impede de usar-se a nomenclatura DÍZIMO para ordenamento financeiro orçamentário dos discípulos.
    O "pecado" do dízimo é INSTILAR MEDO E PECADO, pelo legalismo vetero-testamentario. Mas todos já estão de saco cheio pelas críticas de que DÍZIMO É FONTE DE ENRIQUECIMENTO, quando é na verdade elemento balizador de contribuições.
    Assim ensino, assim faço e assim pratico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É preciso ler o texto do artigo e interpretá-lo corretamente. Não houve aqui palavras "recortadas"', mas reproduzidas do vídeo. Quanto ao conteúdo da fala é uma "aberração" se comparado pelas Escrituras, e se medidas pelo Verbo de Deus, inaceitáveis. Que contra igreja? Que igreja! Jesus, socorro!

      Excluir
  3. Ele simplesmente falou uma realidade que acontece dentro do sistema religioso, que muitos outros que defendem a mesma prática tem receio de falar abertamente. Eu servi a AD por 25 anos contribuindo fidedignamente com meus "dízimos e ofertas", pois assim fui doutrinado. Mas bastou eu não pagar em um mês o tal imposto, para receber a alcunha de ladrão e infiel a Deus. Sequer procuraram saber o motivo pelo qual eu não pude pagá-lo naquele mês. Fui afastado das funções que exercia como obreiro, sendo dirigente do Templo central da minha cidade, além de coordenador e professor de EBD e secretário do ministério. Fui afastado sem nenhuma explicação coerente. depois que um colega de ministério me procurou e me falou que o motivo era que no meio dos santos não poderia existir "ladrão". Por causa dessa afronta, deixei de pagar definitivamente esse imposto e hoje não sou mais aceito como membro.

    O que ele falou é o que se pratica em algumas igrejas. Pra se ter posição e oportunidades tem de se pagar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamento sua experiência negativa na AD e a maneira errada como foi tratado, mas isso não invalida a doutrina bíblica do dízimo e da contribuição, nem serve de arma pra detonar o que o Neil ensinou em específico contexto ao povo dele.
      Sugiro-lhe que, substitua sua mágoa pela injustiça sofrida pelo perdão e que procure uma igreja onde possa amar e ser amado, servir e ser servido. Certamente encontrará, como eu encontrei. Abraço em Cristo!
      Jorge Azeveddo

      Excluir
    2. Caro Jorge.

      A princípio também lamentei o ocorrido e sofri muito com a situação. Fiquei sim muito magoado, mas não pense que foi fácil. A liderança da AD aconselhou os demais irmãos a não nos receberem, bem como os líderes de outras denominações foram alertados quanto a meu respeito. Em suma, nenhuma igreja me quis por perto e hoje ainda mais, sabe porque? Procurei defender minha honra estudando exaustivamente a bíblia quanto ao assunto dizimo e descobri que o dizimo genuinamente bíblico está muito longe desse dízimo que é ensinado nas igrejas. A doutrina do dízimo é bíblica sim, meu caro, assim como a do sábado,a da circuncisão, a da páscoa e etc. Mas são doutrinas que fazem parte das obras da lei, dadas por Moisés a nação de Israel.

      O dizimo por exemplo, não era para pagar salário de sacerdotes ou custear qualquer despesa que fosse. O dizimo bíblico nunca foi DINHEIRO, mas era MANTIMENTO para sustento dos levitas, dos órfãos, das viúvas e dos estrangeiros. Desviar o dizimo dessa causa consistia em roubar a Deus, como aconteceu no tempo de Malaquias. Foram os sacerdotes que roubaram a Deus, quando meteram a mão nos dízimos deixando os levitas e os demais necessitados sem essa bênção que Deus em lei ordenou entregar a eles.

      E o dizimo só podia ser entregue na casa do tesouro que era uma despensa no templo que ficava em Jerusalém. Não podia ser entregue em qualquer lugar, por isso que no ato da entrega o judeu dizimista tinha que viajar para lá deixar (Deut. 14:22-27). E, no ato dessa entrega era até permitido ao dizimista vender o dizimo para facilitar a viagem até Jerusalém, mas chagando lá com o dinheiro da venda do dízimo, deveria comprar tudo em mantimento novamente, pois o dinheiro não era aceitável como dízimo. Você já ouviu algum pastor ensinar isso? Pois tá na bíblia amigo. Essa é a doutrina do verdadeiro dizimo estabelecido por Deus. A doutrina hoje defendida que está causando toda essa polêmica foi criada pela igreja católica, quando no sec. VII, converteu o dizimo alimento, para dizimo dinheiro, visando patrocinar o império papal. Doutrina essa que foi abraçada pelas igrejas após a reforma.

      Agora, se Neil ou qualquer outro pastor tem despesa com sua organização como eu sei que tem, pois fui obreiro. Que fale a verdade e conte a situação, mas não use um argumento veterotestamentário para jogar um fardo na eleita do Senhor. Que não venha a constranger os filhos de Deus chamando-os de ladrões, visto que dizimo não era dinheiro. E, se existe ladrão nessa situação são os que cobram e defendem tal doutrina.

      Se quiser saber mais sobre esse assunto. Leia na integra o que publiquei no meu blog. Se quiser refutar meus argumento, fique a vontade, pois os comentários não são moderados.

      http://crentefeliz.blogspot.com.br/2015/09/roubara-o-homem-deus.html

      Excluir
    3. Parabéns Reginaldo...Belíssimo discernimento sob o dízimo!!!E algo que mts lideres vem nos oprimindo...caso não ajudamos...falo que quando visualizei este vídeo...fiquei mau!!!!Aos poucos fui analisar...e juntamente com meu esposo fizemos uma exegese...e chegamos a sua msm conclusão...o valor para vc ajudar templo..eh vc que decide...e vê com o que pode....e não significa que se não ajudar com dinheiro eh mau caráter;!!!Parabéns 😤

      Excluir
    4. Creio que o Pr. Neil seja um bom pastor, mas acredito que errou nas palavras a respeito do dízimo. Eu pensei em comentar em alguns pontos do vídeo, mas li que o Reginaldo já o fez e muito bem.

      Excluir
  4. oi Josimar

    Excelente seu comentário, eu havia visto esse video duas vezes no facebook e uma amiga me enviou, fiquei simplesmente chocada com a retórica desse pastor que usou versículos isolados para darem base para seus comentários interesseiros, grosseiros e demonstrando falta de amor. Desde quando precisamos pagar para sentar dentro de um templo ou ouvir uma mensagem, ainda que pela internet? que amor de Cristo esse pastor transmite? para mim, ele foi muito infeliz em seus comentários "exortativos".

    Abraços, S.

    ResponderExcluir
  5. Corretíssimo Pr.Salum.
    A questão é que o desespero bate à porta, já não sabem mais o que dizem os que querem dizimo a qualquer custo.

    Deus tenha misericórdia de todos nós.

    Pr.Eduardo Ganem

    ResponderExcluir
  6. Querido Salum

    Este tá leve por aqui tem coisas bem piores, eu já vi pessoas venderem pedacinhos da cruz de Cristo etc.

    Ulisses

    ResponderExcluir
  7. Infelismente as pessoas nao conhece o trabalho da Igreja Batista Bethania, mo Rio de Janeiro, não sabem que aquela igreja está plantada em uma favela no Rio de Janeiro, nao sabem que aquela igreja faz a diferença onde ela está, nao sabem que eles tiram mais de 1000 crianças das ruas com projetos socias, nao sabem que eles cuidam de órfaos e doentes, nao sabem sabem que aquela instituiçao juntamente com algumas instituiçoes nao governamentais no Brasil foram estudadas por um grupo de Alemães como instituições que trabalham com um dinheiro que entre aspas não as pertencem e foi eleita a única entre as estudadas como uma instituição séria não sabem que o Pastor Neil é pastor da mesma igreja a mais de 15 anos, não sabem que no inverno eles saem pelas ruas do Rio destribuindo cobertos, não sabem que eles alimentam não sei quantos sem teto, não sabem que eles tem clinicas de recuperação de drogados não sabem que ele é casado com a mesma mulher mais de 20 anos, que sua família é estruturada, ou seja se eu ficar escrevendo aqui o que as pessoas nao sabem, eu nao daria conta, então por que ao inves de
    Ficarmos analizando pregações não passamos viver o verdadeiro evangelho, ser um cristao autêntico, qual é mais fácil viver o evangelho ou analizar pregacoes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém. Benção! Ótimo! Está certo! Mas se você leu o artigo mesmo, por favor, atente para estas palavras: Não sei não... dizer bem, a intenção, os motivos, enfim, o que aconteceu aqui! Porque amigos que conhecem bem o pastor Barreto sempre me falaram muito bem dele, quero dizer, de seu ministério, de suas pregações, etc. O que ocorreu? Como não o conheço, para poder comentar terei que me ater somente as suas palavras. E para não ter que responder depois aqueles que disserem que "é preciso ver bem o que a pessoa disse dentro do contexto em que disse" me antecipo. Neste caso, não é preciso "daquele" contexto, porque as palavras do pastor Barreto estão bem contextualizadas.

      Ora, você deve ser 'um cristão autêntico" e analisar pregações sim! É seu dever! Infelizmente este trecho do vídeo não tem nada que você honestamente possa confirmar sendo algo de Deus mesmo!

      Deus abençoe meu irmão Neil e muito! Mas ele, eu você estamos sujeitos a errar e em nenhum momento analisei ou condenei a vida dele. Sim, eu vivo o verdadeiro Evangelho, mas você somente poderá acreditar se conviver comigo como parece que convive com o Pr. Neil. O que escrevi foi com muito amor e não tem nenhum trecho de condenação a ele.

      Aliás, o texto foi enviado primeiro a ele diretamente, depois publicado. Abs.

      Excluir
    2. Pastor Salum, o senhor fez com amor e sem a intenção de propagar o ódio das pessoas, principalmente por pastores. Mas muitas pessoas comentam sem conhecer o trabalho da instituição na qual o Neil é pastor. Os comentários de muitos são destrutivos, pois esquecem que Neil é igual a mim e ao senhor, ele não é santo, ele é pecador igualzinho a nós.

      Excluir
    3. Vamos começar uma guerra teológica kkkkk Você não é pecador, você é santo, meu irmão. Eu realmente tinha ouvido sobre o Pr. Neil alguns anos e amigos disseram coisas muito boas dele e do que faz. E seu testemunho então alegrou meu coração. Mas precisamos eu, você, ele e qualquer um parar de fazer estes discursos com qualquer intenção que seja. O que as pessoas comentam e sou também alvos de muitos comentários odiosos não faz diferença se não edificam. Quem segue estes comentários... enfim, o homem é o único "animal" que morre do próprio veneno que solta. Quem envenena com palavras, morre com estas palavras, veneno.

      Excluir
    4. ao que disse la em cima que o povo não conhece o ministério betania,, nao conhecem nem a metade... o que dizer dos encontros filosóficos.. que visam aceitar como membro do corpo de cristo. batizados.. casais homossexuais.. com todos os direitos de membros.. encontro de casais dia dos namorados.. putz ajudar os pobres dentro desse contexto mundano.. achando que isso tras salvação... ajudar o proximo e obrigação moral.. nao e evangelismo e não compram salvação... essa filosofia e anatema

      Excluir
  8. Muito Bom Pr Salum,tambem nao tinha gostado do video!
    Roberto Souza

    ResponderExcluir
  9. Lendo o texto do Neil e o do Salum, fico com o do Neil. Ele tem toda razão no que disse. É hipocrisia tentar usufruir sem cooperar. Tem um bando de cristãos que se julgam muito eruditos, cultos e espirituais que ficam procurando argumentos insustentáveis para neles basearem sua sovinice, avareza e indiferença. Tentar desconstruir o texto do Neil com argumentos piegas e pseudo espirituais do tipo "melhor dar para as crianças carentes ou socorrer os pobres e indefesos, etc. e tal" é de uma ímpar! Por quê, os que usam de tais argumentos não socorrem os aflitos com seus bens e valores? Claro que não o fazem, mas continuam a querer fazer cortesia com o chapéu alheio!
    Jorge Azevedo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quis dizer 'sandice ímpar!'
      Jorge

      Excluir
    2. Prezado Jorge,
      É seu o direito de escolher o texto (a fala) do pastor Neil ao texto que publiquei, de fazer qualquer escolha errada, neste caso porque não entendeu nada do que escrevi. Pastor Neil faz um trabalho extraordinário de atendimento a crianças carentes e outras obras sociais. O que questionei foi sua fala apenas e com interpretação bíblica e aplicação acurada. Se vc acha que os argumentos bíblicos apresentador no artigo é o que disse, precisa rever alguns conceitos até do seu próprio comentário.

      Excluir
  10. Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade;
    Infelizmente o Pastor Neil provou desde mau, e mostrou na prática o homem cheio de si com sua vaidade infernal.

    ResponderExcluir
  11. Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade;
    Infelizmente o Pastor Neil provou desde mau, e mostrou na prática o homem cheio de si com sua vaidade infernal.

    ResponderExcluir
  12. Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las. "Voltaire", se discute a fala, porém, o autor deve ser respeitado e ponto.

    ResponderExcluir
  13. Nesta mesma linha de pensamento quanto ao pastor Neil.

    ResponderExcluir
  14. Eu já admirei a forma como o Pastor Neil dirigia o ofertório da IBBetania, bem como as mensagens que ele proferia. Hoje eu não o ouço mais, tornou-se repetitivo e sua mensagem passou a ser vazia e sem nenhuma espiritualidade. Mas eu observei que a decadência do reverendo se deu a partir do momento que ele começou a se envolver com a política criminosa da esquerda por meio da Teologia da Missão Integral. Pra se ter uma ideia, ele chegou a levar pessoas que defendem a agenda comunista pra falar na igreja, lobos vestidos de ovelhas, até porque é claro que o comunismo é uma doutrina totalmente anticristão, quem não sabe disso tem que consultar a história. Espero que o Pastor Neil por meio do qual eu já fui tão abençoada, reveja seus procedimentos, pois se isso não acontecer, temo que ele perca de vez a unção do espírito.

    ResponderExcluir
  15. O pastor Neil esta certo.. só não soube se expressar direito. As igrejas não recebe contribuição do governo. Então somos nos que temos q contribuir para a igreja, pagar suas devidas contas. So foi errado a maneira como ele falou. Talvez neste momentos estava revoltado. Pois realmente mtas pessoas so sabem criticar, em dizer que o Pastor fica com o dinheiro da igreja. Tem certas "Igrejas" que acontecem isso, mas não vamos generalizar.

    ResponderExcluir
  16. Primeiramente a todos os "intelectuais" da Bíblia, dízimo não é lei é fé vão estudar a respeito antes de ficar dando uma de intelectual, e outra coisa, todas as pessoas que reclamam do dízimo são pessoas avarentas (amam o dinheiro a ponto de ir contra a Palavra de Deus para não ter que deixá-lo) que não conseguem entrega-lo e quando entregam o faz de coração apertado, mas O Senhor conhece o nosso coração e quando chegarmos diante dele saberemos quem é aquele que serve e o que não serve, isso se essas pessoas chegarem diante Dele.

    ResponderExcluir
  17. Interessante os comentários,e bom que contestamos as palavras que estudemos e aperfeiçoamos nossos conhecimentos...mais no video vejo que o pr Neil se refere ao que o dizimo promove se vc é contra e desfruta do que ele gera...esse pão é ruim mais me dê um pedaço na verdade eu acho que vcs não devem trazer trigo nem ingredientes mais me dê um pedaço...minha opinião nada pessoal abraços a todos que deus nos abençoe. Fábio pessoa

    ResponderExcluir
  18. Graça e Paz! Quanto aos comentários, informo-vos que a fala do Pastor Neil momento algum foi visando obter algum tipo de vantagem com o dinheiro do dízimo, pois, se trata de um Pastor que utiliza grande parte dos recursos financeiros angariados, para sustentar obras missionárias por todo o mundo, pelo menos, no RJ não conheço uma igreja que invista tanto em missões e causas sociais, como a Betânia, além disso, aparentemente, o mesmo tem uma vida simples, sem extravagância, diferente de outros, que usam a maior parte da arrecadação da igreja para custiar seus próprios interesses, não estou defendendo a posição Teológica que foi adotada por ele em tal discurso, só estou apresentando a alguns, um resumo da atuação da igreja presidida por ele, bem como, alguns hábitos relacionados com a vida do estimado pastor.

    ResponderExcluir