domingo, 29 de junho de 2014

Relacionamentos

Josimar Salum


Todos os humanos somos inclinados a medir as pessoas pelas suas fraquezas e julgá-las pelas suas palavras e ações momentaneas. Deus que vê o coração nos ensina a conhecê-las pelos seus frutos. Julgamos tudo por eventos desconectados e mantemos a maioria dos relacionamentos por interesse. Para ser um amigo verdadeiro tem que parar de julgar, permanecer quando outros desistem e relacionar-se pelo simples desejo de ser amigo, custe o que custar, e isto só acontece quando o outro corresponde do mesmo modo.

Precisamos guardar o coração do ódio, a mente de pensamentos que perturbam e as emoções de sentimentos que amarguram, porque quem anda com Jesus vive em Amor, perdoa sempre, é leve e cheio de Paz!

Quem ama a si mesmo sem amar o próximo é egoísta. Por isto Jesus disse: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo! 

Perdoar é uma grande perda; consciente, definitiva, libertadora, para acabar de vez com a dor. Quem perdoa absolve si mesmo primeiro.


Amigo é o próximo que permanece.





"Eu sou irmão de Deus." Romanos 8:29


Tem gente que fala e age por conveniência. Isto é dissimulação. Debaixo deste espírito de engano não conseguem andar na Luz. Sem Luz não há comunhão. Sem comunhão o sangue de Jesus não purifica de todo pecado. Quem anda na Luz percebe estas obras más e assiste silencioso. Aqueles nunca poderão prevalecer. Jamais prosperarão. Que pena!


Olhando ao redor sempre encontramos todo o tipo de erros e falhas, motivos para criticas severas e expectativas de que outros acertem. Tudo isto é fácil e confortável porque se aplica aos outros.

Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde na Cultura Norte-Americana - e isso não é bom - que alguns de seus amigos americanos não tinham uma amizade verdadeira contigo, tudo o que tinham era uma relação de negócios. 

O que importa é quem realmente somos e a consciência do que temos feito. Quem vive a espera ser reconhecido vai viver sempre frustrado.

Não há nada melhor que viver sem mágoa ou amargura, coração sarado, e asssim pregar a Verdade em Amor. Sei, porém, que a Verdade sempre ofenderá alguém. E a pregação açucarada sempre fará as pesssoas se sentirem muito bem, encherem-se de esperança, como que tomando um remédio para dor, mas que não cura a infecção e como que construindo um castelo colorido, mas de papel. 


Alguém que é chamado de irmão em Cristo não quer falar com alguém que é chamado de irmão também. Entre os pastores e líderes isso é comum. Perdão ultimamente não significa reconciliação, e muito menos restauração. Eu vejo isso acontecendo cada vez mais dentro do que chamamos de igreja. O Espírito Santo chama este comportamento ódio. Quem pratica isto pode até ser chamado de cristão, mas nunca foi nascido de novo, continua a ser um inimigo de Deus e a ira DEle permanece sobre sua cabeça. O maior logro ou engano entre os cristãos é ter a certeza de que é salvo quando não é. Quem odeia seu irmão está em trevas.



É preciso não somente coragem pessoal, mas honestidade para encontrarmos em nós erros e falhas sem preciso ser severo e legalista. Não é fácil e nem confortável este exercício, mas na presença de Deus sempre faz muito bem. Melhor ainda, parar de fazer isto nos outros.



Sinceridade é ser o que vocé é, falar a verdade de coração, rechaçar toda hipocrisia, nunca dissimular, rir quando é para rir e chorar quando é para chorar.

sábado, 7 de junho de 2014

Fé e Crendices

Josimar Salum 

Uma fé que não levou você à conversão e a nascer de novo não vem de Deus, mas do próprio homem. Fé em Deus que vem DEle gera obediência. Uma fé que não leva a abandonar todos os ídolos, não gera obediência à Palavra, que não leva a seguir a Jesus é crendice!